domingo, fevereiro 05, 2006

Entre a fama e a Glória..



Heitor Parafuso morreu a meio caminho entre a fama e a Glória. Eu passo a explicar. Heitor parafuso era trapezista, antes tinha trabalhado como bate-chapas nos arredores de Camarate. Heitor sonhava com o trapézio, aliás foi por isso que nunca saiu do 8º Ano, altura em que deu de caras com a geometria, foi amor à 1º vista. Depois de muitas voltas à vida acabou no circo... saltava do trapézio com 3 mortais encarpados e agarrava com os dentes o outro trapézio que voava à sua frente. O publico brindava-o com aplausos.
Heitor tinha um sonho. Saltar num trapézio no meio de Lisboa. Trapézio montado e o povo a ver... Heitor sobe à plataforma, aplausos, agradece. Salta destemido em Parafuso, 3 piruetas no ar. O publico eufórico. Rufos de tambor... prepara-se para o triplo salto mortal encarpado e aterrar com os dentes no trapézio que voava à sua frente.
Toma balanço... aí vai. Heitor a rodopiar no ar. Vê o trapézio a aproximar-se. Ouve-se um grito do publico... Heitor em queda livre. Heitor traz um pombo morto que abocanhou com toda a força no momento exacto em que este passava junto ao trapézio. Heitor morreu junto ao elevador da Glória...

2 comentários:

Papo-seco disse...

Muito bom este teu espaço.

E os Klezmatics, que bem que ficam a ilustrar o teu texto.

Parabéns

RPM disse...

A "estória" do Heitor mui bem ficcionada é extraordinária. Até eu que tenho vertigens vibrei com aqueles saltos

Parabéns e força na imaginação

rpm

 

page counters