terça-feira, outubro 11, 2005

Cumplices




No fundo da rua ouvia-se a algazarra de cores e gritos de carros apressados. As pessoas esbarravam umas de encontro às outras sem sequer parar, sem sequer olhar. A cidade abatia-se sobre os seus ombros… indiferente.

Afastava-se em silêncio… …A confusão ficou lá fora.

Enfiou as mãos nos bolsos, e aproximou-se…parou, cruzavam olhares tentando descobrir o que vai na alma de cada um…eram cúmplices da mesma forma de estar.

O gesto ficou suspenso … como se estivesse sozinho… no meio de uma rua em movimento… imóvel no tempo...
 

page counters